Visitas ao Site

Abassá de Ogunté - Instituto 7Raios

Av. Água Funda, 250 - Vila Guarani/SP

E-mail: i7raios@gmail.com

Telefone: (011) 3805.9766 - 9 9732-3368

  • i7Raios
  • Canal 7Raios

© 2014 por Instituto 7Raios

Tem tempos em que o coração fica em desalinho com a mente. Parece que os dois falam idiomas diferentes, não conseguem chegar em nenhuma conclusão, e o resultado dessa briga quase sempre é: peito apertado e nó na garganta. Para essas mazelas não existe remédio na terra, por mais estudado que um médico seja, ele não sabe qual é a melhor dieta para deixar o coração mais leve e nem procedimento cirúrgico capaz de desatar nós de gargantas. 
Dizem que a única coisa capaz de resolver a questão é ter paciência. Mas quem disse que é possível ter paciência quando se tem um problema? Parece que paciência e problema são palavras inimigas, se uma vem em determinada direção, a outra muda de calçada e faz um caminho mais longo para não se encontrarem. 
Uma vez em conversa com um Preto velho, me lamentei sobre a minha falta de habilidade para resolver as questões do cotidiano. Disse pra ele que além de ocupar grande espaço na minha mente, os problemas estavam pesando o coração e me causando sofrimento. Entre um trago no cigarro de palha e o gole de um café doce, ele sorriu e disse: 
- Filha, vocês valorizam muito a palavra sofrimento, mas valorizam de uma maneira negativa. O sofrimento é necessário para a o crescimento, por isso, vou te dar um conselho que vai facilitar as coisas: Toda vez que estiver passando por uma situação que seja desconfortável nunca diga "estou passando por um momento de muito sofrimento", mas sim "estou passando por um momento de aprendizado". Eu fiquei pensando sobre isso, e ele continuou a falar:
- Quando eu era vivo, eu trabalhava em uma fazenda. Por ser um negro tranquilo, fiz um acordo com o meu feitor: ele não me castigaria mais, e em troca eu enterraria os corpos dos inimigos e também dos negros que morriam. Sempre que o corpo era de um negro, eu colocava nas mãos dele uma flor de cravo, para que ele chegasse do lado de lá sentindo todo perfume das flores e esquecesse o sofrimento que viveu aqui. Sabe por quê eu fazia isso, filha? Porque sofrimento vem pra ensinar, mas não faz sentido carregar ele pra toda eternidade. Carregar mágoa no coração de uma coisa que aconteceu lá atrás, mostra que você ainda não aprendeu a lição, então ela vai se repetir até que você aprenda de uma vez. Às vezes o caminho tá todo florido na beira da estrada, mas vocês insistem em prestar atenção só nas pedrinhas do chão. 
Antes de ir embora ele disse:
- Coloca um sorriso no rosto sempre, mesmo quando a vontade for chorar. Se olha no espelho e força um sorrisão daqueles. Ao se olhar no espelho com um sorriso forçado você pode achar tudo isso ridículo e começar a rir. E pronto, é a brecha que a alegria precisa pra tomar conta do seu coração.
E depois de tanto ensinar, beijo a mão do velhinho em gratidão, que se despede ao som das palmas e toques do atabaque:

"a sineta do céu bateu,
Oxalá já diz é hora, 
Eu vou, eu vou, eu vou…
Fiquem com Deus e Nossa Senhora".

Autor Desconhecido

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now